Razão Social – Rádio Educação Rural
Data de fundação – ***
Frequência – 580 kHz
Prefixo – ZYI387
Potência – 25 kW
Diretor – ***
Endereço – Avenida Mato Grosso, 530 – Centro – Campo Grande-MS
Telefone – (11) 4397.6500
Internet – http://www.miliciadaimaculada.org.br

Como resultado de solicitação feita pessoalmente pelo primeiro bispo da diocese de Campo Grande, Dom Antônio Barbosa, ao então presidente Juscelino Kubistchek, em 25 de agosto de 1960 entrava no ar, em caráter experimental, a Rádio Educação Rural. Tinha 250 watts de potência em Ondas Médias (OM) e 1000 watts em Ondas Tropicais (OT).

A proposta era evangelizar e instruir os trabalhadores das mais longínquas fazendas nos quase 150 quilômetros quadrados que integravam a diocese. Por isso, as duas frequências de onda.

Na missão de instruir o homem do campo, a rádio criou as Escolas Radiofônicas. Pessoas já alfabetizadas eram treinadas em Campo Grande e retornavam as suas comunidades para instruir os demais, utilizando-se de uma lousa e de um aparelho de rádio que transmitia as aulas produzidas pela Educação Rural (AM 580 OT 62 metros). O sistema só foi desativado em 1967, com a criação do Movimento Brasileiro de Alfabetização (Mobral), pelo Governo Federal.

Aos poucos, a programação religiosa também foi reduzida e a emissora foi assumindo um caráter mais comercial. Música sertaneja, noticiário, comentários e esportes ganharam mais espaço. O programa mais conhecido era A Hora do Fazendeiro, consagrado na voz de Carlos Sebastian Achucarro, o Juca Ganso, por sua linguagem próxima a do homem do campo. Após 48 anos, é o único programa ainda mantido pela emissora, agora apresentado pela jornalista Mirtes Ramos. Utilidade pública, muita música sertaneja de raiz e informações sobre o meio rural fazem a receita do sucesso.

Em 5 de julho de 2001, a Associação Milícia da Imaculada , sediada em São Bernardo (SP), obtém a concessão da TV Imaculada Conceição (canal 15), em Campo Grande. A emissora passa a operar em 8 de dezembro de 2004 é a única televisão da entidade no Brasil.

O grupo se fortalece na capital sul-mato-grossense com a aquisição da Rádio Educação Rural, em 25 de fevereiro de 2005, que seis meses depois passa a denominar-se Rádio Imaculada Conceição e adota programação evangelizadora 24 horas por dia. Dos 34 funcionários, apenas três não foram demitidos e a Imaculada Conceição passou a transmitir a programação da emissora “cabeça de rede”.

José Soares Rodrigues, o padre Zezé, foi o primeiro coordenador da emissora campo-grandense e, ao lado da jornalista Roseli Rossi Lara, criou seus primeiros programas: o Bom dia Amigos e Construindo o Reino de Deus. Os comerciais foram retirados do ar e a emissora passou a ser mantida por milites – católicos que fazem doações através da revista O Milite. Há cinco anos, o slogan “Uma antena a serviço do bem” foi substituído pelo atual “Uma antena a serviço da vida”.

Em meados dos anos 60, era a terceira rádio da cidade, antecedida pela Difusora e pela Cultura. Participou ativamente do movimento que resultou na criação do Estado de Mato Grosso do Sul em dezembro de 1977.

A emissora não dispõe de pesquisas de audiência, mas com base nos telefonemas que recebe, o programa mais ouvido, além de A Hora do Fazendeiro, é o Bom Dia Amigos, que vai ao ar de segunda a sábado. O jornalismo é basicamente religioso com três boletins diários de dois minutos cada e o Jornal Milícia Sat.